O capital de risco é uma forma de financiamento que se traduz na participação temporária e, de modo geral, minoritária de uma determinada entidade no capital social de uma empresa, tendo como objetivo a realização de mais-valias futuras relativas ao capital detido, conseguidas através da sua venda. Em Portugal a atividade de capital de risco é promovida pelas sociedades de capital de risco, que gerem os seus capitais próprios, os fundos de capital de risco (FCR) e os fundos de reestruturação e internacionalização (FRIE).

Estas sociedades têm como principal objetivo procurar investimentos, com elevado valor acrescentado e potencial de valorização, por um período de tempo limitado, adquirindo capital social dessas empresas para posterior alienação.

As sociedades de capital de risco prestam apoio financeiro, administrativo, económico, fiscal e servem de intermediários para obtenção de crédito junto da banca.

Mais informações aqui.